sexta-feira, 1 de maio de 2009

DIA DO ESCRAVO




"..E, no entanto, o proletariado, a grande classe que engloba todos os produtores das nações civilizadas, a classe que, ao emancipar-se, emancipará a humanidade do trabalho servil e fará do animal humano um ser livre, o proletariado, traindo os seus instintos, esquecendo-se da sua missão histórica, deixou-se perverter pelo dogma do trabalho. Rude e terrível foi a sua punição. Todas as misérias individuais e sociais mereceram da sua paixão pelo trabalho..."

(O direito à preguiça -Paul Lafarge)

6 comentários:

André D'Abô disse...

caro camolas,

hoje, livrei-me completamente do encanto... tive um dia digno de macunaíma... comi e dormi... agora estou a decidir se tomo um banho ou um copo de café com um pedaço de bolo.

grande abraço.

Pata Negra disse...

Se não tens citado a origem, ia acreditar que eras tu a falar camarada de unidade. Mesmo no cenário mais escuro, um sofá é sempre um sofá, a criança é que talvez não o seja e tenha o direito de nos exigir uma maio inteiro.
Um abraço de todos os maios

Camolas disse...

Caro André - Um banho primeiro, um café e um bolo após.Termina com um poema, uma escultura ou ua dança.

Patorra - Um Maio, um Abril, uma primavera inteira, livre de grilhetas.

ams disse...

A escravidão pode ser de vários tipos... a dependência de algo ou de alguém... há que dar o grito de ipiranga!!

Abraço

samuel disse...

Boa malha!

Zorze disse...

Eu sou um preguiça nato, mas azar dos azares, tenho que trabalhar prá disgrama para poder preguiçar.

A foto do post é excelente!

Abraço,
Zorze